Automóveis, Guia de Compras

Pneu Fate é bom? Conheça a marca!

pneu-fate-e-bom-conheca-a-marca

Fate ou FateO? Tanto faz, afinal estamos falando da mesma marca. Os pneus Fate estão cada vez mais presentes nas lojas especializadas e nos sites. Mas será que o pneu Fate é bom? Vale a pena comprar? Confira a nossa análise!



Origem do pneu Fate

Aqui no Guia Pneus já falamos de várias marcas de pneus chineses, como Sailun, Ling Long, Hifly, Delinte, Aderenza e outros. Esta é a primeira vez que falamos de uma marca argentina. Isso mesmo! Os pneus Fate são fabricados na Argentina.

A empresa nasceu em 1940, e desde então não para de crescer. Para chegar mais longe, a Fate foi se aliando a outras empresas mais estabelecidas.

A Cooper e a Continental são parceiras da Fate tanto na fabricação quanto na distribuição de pneus. A Fate utiliza equipamentos da Continental na fabricação de seus pneus; talvez por isso seja conhecida como segunda linha da Continental.

Em nosso país, a Fate escolheu a Vipal como aliada para aumentar suas vendas no Brasil.

Fate Fatecargo

A Fate possui seus próprios centros de pesquisa e testes. E produz pneus para carros de passeio, pickups, caminhões/ônibus e também para máquinas agrícolas. Atendendo a diversas certificações internacionais, seus pneus chegam aos principais mercados do mundo, como Europa e Estados Unidos.

Em 2011 foi notícia nos meios especializados ao lançar o Eximia, pneu elaborado pelo famoso designer italiano Pininfarina.

Fate Eximia desenhado por Pininfarina

Saiba mais sobre a empresa no site oficial da Fate.

Pneu Fate vale a pena?

Com preços atraentes, o Fate-O (como alguns chamam) aparece como opção econômica na hora de renovar os pneus. Mas será que o pneu Fate é bom?

Para responder essa dúvida, fomos atrás das opiniões de quem já usou o pneu Fate. E as opiniões são bem divididas em relação ao desempenho dos pneus.

Fate Prestiva

Os pneus da Fate para carros de passeio são duros, o que garante uma boa durabilidade. Tanto o pneu Prestiva quanto o Sentiva possuem treadwear de 320, por exemplo. A aderência no piso seco é bastante elogiada.

De qualquer forma, o grande atrativo da marca é o preço. O Prestiva (175/70R14) pode ser encontrado na internet custando em torno de R$200, enquanto similares da Firestone, Pirelli e Goodyear ficam de R$250 pra cima.

Já as queixas sobre o pneu Fate são variadas. A mais comum é que eles são frágeis. Há vários relatos de deformação e bolhas após pegar um buraco do asfalto.

Os consumidores também reclamam de pouca aderência nas curvas e em piso úmido. Para quem se incomoda com o ruído do pneu, outro problema: o Fate é mais barulhento que outras marcas. A borracha dura pode comprometer o conforto ao dirigir em alguns modelos.

Fate FateAgro


Pneu Fate é bom?

Após avaliar essas informações, é hora de decidir se o pneu Fate é bom e vale a pena comprar.

Mesmo apontando diversos pontos negativos, a opinião geral é que estes provavelmente não sejam os piores pneus baratos disponíveis por aí. Ou seja, ele apresenta um bom custo-benefício, embora tenha problemas.

Fate Antartika

Resumindo, a recomendação é a seguinte: Se você usa o carro apenas para o trajeto casa/trabalho, terreno asfaltado, direção segura… o Fate é bom e vai dar conta do recado.

Mas se você tem um estilo de direção mais agressivo (freadas bruscas, curvas em velocidade, rampando quebra-molas, etc) ou pega estrada com frequência, é melhor investir num pneu de qualidade superior, como Michelin, Continental e Dunlop.

Outra opção econômica são os pneus de segunda linha, como o Altimax, Westlake, Viking ou Barum.

Agora se o orçamento estiver apertado, vale a pena comprar um pneu Fate em vez de um pneu remold. Tem dúvidas sobre pneus remold? Confira esse post aqui no site com os prós e contras dos pneus remold.

Fate Range Runner

Sempre lembrando que, para obter o melhor do seu pneu, alguns cuidados são essenciais. Fique atento à calibragem adequada do pneu, mantenha o conjunto pneu/roda balanceados e faça o alinhamento do veículo.

Como você deve saber, a forma de condução, temperatura do ambiente e o tipo de pavimento também interferem no desempenho e na durabilidade do pneu.